Novena do Perdão a São Josemaria Escrivá – Linguagem do Céu

Início » Blog (Posts) » Novena do Perdão a São Josemaria Escrivá – Linguagem do Céu

Novena do Perdão a São Josemaria Escrivápara alcançar a graça de saber perdoar

1º dia
para ter paz no coração
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
Não é de Deus o que rouba a paz da alma (Caminho, n. 258).
Característica evidente de um homem de Deus, de uma mulher de
Deus, é a paz na sua alma; tem “a paz” e dá “a paz” às pessoas com
quem convive (Forja, n. 649).
É preciso unir, é preciso compreender, é preciso desculpar… A Cruz de
Cristo é calar-se, perdoar e rezar por uns e por outros, para que todos
alcancem a paz (Via Sacra, 8ª est., n.3).
Assim como Cristo «passou fazendo o bem» (At X, 38), assim temos
nós que desenvolver uma grande sementeira de paz pelos caminhos humanos (É Cristo que passa, n.166)

Pedido
Senhor, tu sabes quanto eu desejo ter a tua paz dentro de mim! Mas
bem sei que não poderei consegui-la enquanto guardar mágoas e ressentimento
no coração, como feridas que nunca cicatrizam.
Desejaria ser capaz de fazer o que diz São Paulo: «Suportai-vos uns aos
outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra
alguém… E a paz de Cristo triunfe nos vossos corações» (Col 3,13.15).
Sem a tua ajuda, Senhor, só com o meu esforço, eu nunca vou alcançar
essa paz.
Por isso, peço-te humildemente, por intercessão de São Josemaria, a
graça de saber perdoar. Limpa o meu coração da contaminação do
ódio, da raiva, da aversão e de quaisquer outros sentimentos amargos
que dividem, por mais que eu ache que é justa a minha reação às faltas e ofensas dos outros.

Pai Nosso, Ave-Maria, Glória

2º dia
para compreender e desculpar
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
Não admitas um mau pensamento acerca de ninguém, mesmo que as
palavras ou obras do interessado dêem motivo para assim julgares razoavelmente
(Caminho, n. 442).
Mais do que em “dar”, a caridade está em “compreender”. – Por isso,
procura uma desculpa para o próximo – sempre as há -, se tens o dever
de julgar (Caminho, n. 463).
Coloca-te sempre nas circunstâncias do próximo: assim verás os problemas
ou as questões serenamente, não te aborrecerás, compreenderás,
desculparás, corrigirás quando e como for necessário, e encherás o
mundo de caridade (Forja, n. 958).
Pedido
Jesus, Tu vês quanto me custa compreender os outros, vê-los com bons
olhos e desculpar as suas falhas, grandes ou pequenas, quando me
atingem e me ferem.
Quero pedir-te a graça de cumprir o que Tu nos mandaste: «Não julgueis,
e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados;
perdoai, e sereis perdoados» (Lc 6,37).
Tu sabes, Senhor, que com frequência focalizo, antes de tudo, o lado
negativo das pessoas, aquilo que me incomoda, o que acho absurdo e
insuportável, o que me magoa. E, assim, adquiro o vício de pensar mal e de falar mal dos outros.
Senhor, tem misericórdia de mim, que sou tão pouco misericordioso.
Ainda que não o mereça, rogo-te que me concedas, por intercessão de São
Josemaria, um coração capaz de compreender, de desculpar e de perdoar.

3º dia
para vencer o orgulho
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
Se és tão miserável, como estranhas que os outros tenham misérias?
(Caminho, n. 446).
De acordo: essa pessoa tem sido má contigo. – Mas não tens sido tu
pior com Deus? (Caminho, n. 686).
Esforça-te, se é preciso, por perdoar sempre aos que te ofendem, desde
o primeiro instante, já que, por maior que seja o prejuízo ou a ofensa
que te façam, mais te tem perdoado Deus a ti (Caminho, n. 452).
Vamos banir o orgulho, ser compassivos, ter caridade; vamos prestar-nos
mutuamente o auxílio da oração e da amizade sincera (Forja, n. 454).
Pedido
Senhor, é verdade que eu rezo, peço-te perdão…, mas continuo não
perdoando os que me ofendem. Perdoa-me por ter desprezado as palavras
de teu Filho Jesus, que tantas vezes repito ao rezar o Pai-nosso:
«Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem
nos têm ofendido» (Mt 6,12).
Compreendo que, se fosse sincero, no fundo dessa dureza descobriria
o meu orgulho. Reconheço que sou suscetível, que fico facilmente
magoado, que interpreto mal o que os outros dizem ou fazem, e que
a menor insinuação me deixa transtornado… E Tu, Jesus, o que fazias
quando te maltratavam? Que fazes comigo quando eu te maltrato com
os meus pecados? Bem sei que, todas as vezes que vou confessar-me,
tu me dizes: «Eu te absolvo».
Senhor, não quero ser hipócrita! Por intercessão de São Josemaria,
concede-me a graça de ser humilde, condição imprescindível para poder perdoar

4º dia
para vencer a ira
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
Isso mesmo que disseste, dize-o em outro tom, sem ira, e ganhará força
o teu raciocínio, e sobretudo não ofenderás Deus (Caminho, n. 9).
Não repreendas quando sentes a indignação pela falta cometida. – Espera
pelo dia seguinte, ou mais tempo ainda. – E depois, tranquilo e
com a intenção purificada, não deixes de repreender.- Conseguirás
mais com uma palavra afetuosa do que com três horas de briga. – Modera
o teu gênio (Caminho, n. 10).
Cala-te sempre que sintas dentro de ti o referver da indignação. – Ainda
que estejas justissimamente irado. – Porque, apesar da tua discrição, nesses
instantes sempre dizes mais do que quererias dizer (Caminho, n. 656).
Pedido
Penso, Jesus, em ti e nas tuas palavras: «Aprendei de mim que sou
manso e humilde de coração» (Mt 11,29). E depois penso em mim: nas
minhas irritações, nas minhas reações violentas, na minha brusquidão,
na ira que ferve por dentro, achando que é lógico tratar duramente os
outros porque “eu tenho razão”. E, mesmo assim, julgo-me cristão!
Cristão mesmo era São Paulo, que pedia: «Toda amargura, ira, indignação,
gritaria e calúnia sejam desterradas do meio de vós» (Ef 4,31).
Cristão era São Josemaria, que respondia às calúnias com a atitude
constante de «calar, trabalhar, perdoar, sorrir». Só saía em defesa da
justiça quando a injúria feria coisas de Deus ou terceiras pessoas inocentes.
Coração manso e humilde de Jesus, por intercessão de São Josemaria, faz o meu coração semelhante ao teu.

5º dia
para vencer o ressentimento
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
Que alma tão estreita a dos que guardam zelosamente a sua “lista de
agravos”!… Com esses infelizes, é impossível conviver (Sulco, n.738).
Perdoar. Perdoar com toda a alma e sem resquício de rancor! Atitude
sempre grande e fecunda. – Esse foi o gesto de Cristo ao ser pregado
na Cruz: “Pai, perdoa-os, porque não sabem o que fazem”. E daí veio a
tua salvação e a minha (Sulco, n. 805).
Deus não se escandaliza dos homens. Deus não se cansa com as nossas
infidelidades (É Cristo que passa, n. 64).
Nunca maltratei ninguém que me tenha virado as costas, nem mesmo
quando, aos meus desejos de ajudar, me pagava com um desaforo
(Amigos de Deus, n. 59).
Pedido
Meu Deus, eu sei que o ressentimento é uma ferida que o amor-pró-
prio orgulhoso abre e remexe no coração, que é uma gangrena que o
ódio cultiva dentro da alma. Eu o temo, meu Deus, porque já o descobri
dentro de mim, agarrado como um câncer.
Alguém dizia que o ressentimento é o forno do diabo. Tinha razão. Eu
mesmo sinto que o rancor é um fogo maldito que queima o amor, a
compreensão e a paz que deveriam marcar sempre o relacionamento
entre os filhos de Deus.
Livra-me dele, Jesus! Ajuda-me a tirar esse mal por meio da confissão
frequente. Concede-me, por intercessão de São Josemaria, forças do
Céu para perdoar, para esquecer. Que eu não guarde nenhum rancor.
Pelo contrário, que guarde as minhas mágoas dentro do teu Coração e ali aprenda a dizer: «Pai, perdoa-os!» (Lc 23,34)

6º dia
para vencer as discórdias familiares
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
O convívio é possível quando todos se empenham em corrigir as
deficiências próprias e procuram passar por alto as faltas dos outros
(Questões atuais do Cristianismo, n. 108).
A paciência nos leva a ser compreensivos com os outros, persuadidos
de que as almas, como o bom vinho, melhoram com o tempo (Amigos
de Deus, n. 78).
O amor deve ser sacrificado, diário, feito de mil detalhes de compreensão,
de sacrifício silencioso, de dedicação que não se percebe (É Cristo
que passa, n. 36).
De calar não te arrependerás nunca; de falar, muitas vezes (Caminho,
n. 639).
Pedido
Meu Deus, Tu sabes que me custa muito desculpar na vida familiar as
faltas de consideração para comigo: faltas de atenção, de respeito, de
paciência e de delicadeza; e sabes que me custa ainda mais admitir que
também eu caio nessas mesmas falhas.
Peço-te ajuda para que, com a tua graça e pela intercessão de São Josemaria,
seja capaz de vencer a falsa autoestima e de viver como nos pede São Paulo: «com toda a humildade e mansidão, com grandeza de alma,
suportando-vos mutuamente com caridade» (Ef 4,2).
Livra-me, Senhor, da obsessão teimosa de achar que só eu estou certo;
da grosseria, da impaciência perante pequenas faltas, das discussões
por coisas sem transcendência… Peço-te a caridade de saber calar, sorrir,
fazer boa cara, e pedir desculpas pelos meus excessos ao corrigir. E,
se acaso houver necessidade, peço-te o espírito heróico de perdão com
que acolheste Judas no Horto, na hora da traição.

7º dia
para dar o primeiro passo
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
Nosso Pai do Céu perdoa qualquer ofensa quando o filho volta de novo
para Ele. Nosso Senhor é de tal modo Pai, que prevê os nossos desejos
de sermos perdoados e a eles se antecipa, abrindo-nos os braços com a
sua graça (É Cristo que passa, n. 64).
O Senhor tomou a iniciativa, vindo ao nosso encontro. Deu-nos esse
exemplo (Amigos de Deus, n. 228).
No Sacramento da Penitência tu e eu nos revestimos de Jesus Cristo e
dos seus merecimentos (Caminho, n. 310).
Pedido
Deus, Pai de misericórdia, abro o Evangelho e vejo que Jesus me pede
dar sempre o primeiro passo da reconciliação, ser eu o primeiro a tomar
a iniciativa de pedir e oferecer perdão: «Deixa a tua oferta diante
do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão» (Mt 5,24).
É justo que me peças isso porque assim Tu o fizeste. De fato, São Paulo
diz que «quando éramos pecadores, Cristo morreu por nós» (Rm 5,8).
Meu Deus, como me custa dar esse passo quando estou convencido de
que a razão está comigo e o ofendido sou eu! Parece-me algo sobrehumano.
Só com a tua força, Senhor!
São Josemaria, intercede por mim para que me decida a procurar o auxílio
de Deus fazendo uma Confissão sincera, pois é nesse Sacramento que posso achar a graça de que preciso.

8º dia
para devolver bem por mal
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
À nossa reincidência no mal, responde Jesus com a sua insistência em
redimir-nos, com abundância de perdão (Via Sacra, 7ª estação).
Valem tanto os homens, a sua vida e a sua felicidade, que o próprio Filho
de Deus se entrega para os redimir, para os purificar, para os elevar
(É Cristo que passa, n.165).
Tarefa do cristão: afogar o mal em abundância de bem (Sulco, n. 864).
Acostuma-te a apedrejar esses pobres “odiadores”, respondendo às
suas pedradas com Ave-Marias (Forja, n. 650).
Pedido
Bom Jesus, eu reconheço que, quando me sinto ofendido, começa a
ferver dentro de mim o desejo de revidar. Exatamente o que Tu não
fizeste!
Como é difícil conter a fantasia das vinganças pequenas ou grandes
que a minha imaginação arquiteta. E, no entanto, sei que deveria pensar
em perdoar!
Faz, Senhor, que quando me sinta assim, venham à minha memória
as tuas palavras: «Fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos
maltratam e perseguem» (Mt 5,44), e as de São Paulo: «Não te deixes
vencer pelo mal, mas triunfa do mal com o bem» (Rm 12,21).
Eu te suplico, Senhor, que a meditação das palavras de São Josemaria
para o dia de hoje desperte em mim, por sua intercessão, resoluções de
rezar sempre pelos que me causam um mal e de lhes desejar o bem, de «afogar o mal em abundância de bem».

9º dia
para pedir a ajuda de Nossa Senhora
Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá
O coração dulcíssimo de Maria deve ter sofrido muito ao presenciar a
crueldade coletiva, o encarniçamento que foi, da parte dos verdugos,
a Paixão e Morte de Jesus. Mas Maria não fala. Como seu Filho, ama,
cala e perdoa. Essa é a força do amor (Amigos de Deus, n. 237).
Quando somos verdadeiramente filhos de Maria, nosso coração se dilata
e revestimo-nos de entranhas de misericórdia (É Cristo que passa,
n.146).
Acostuma-te a colocar o teu pobre coração no Doce e Imaculado Coração
de Maria, para que o purifique de tanta escória, e te leve ao Coração
Sacratíssimo e Misericordioso de Jesus (Sulco, n. 830).
Pedido
Mãe de misericórdia, Consoladora dos aflitos, Refúgio dos pecadores,
tu que estiveste unida ao Sacrifício de Jesus, quando derramava o sangue
na Cruz para lavar-nos dos nossos pecados, tem compaixão de
nós, pobres pecadores, que não conseguimos perdoar.
Faz com que, quando sintamos que nos queima o rancor, a raiva ou o
desejo de desforra, nos lembremos de ti; faz com que não esqueçamos
que temos uma Mãe que nos ama e que quer aquecer a dureza do nosso
coração com o calor do seu Coração Imaculado.
Acolhe-nos, Mãe, no teu regaço como crianças pequenas, acalma com o teu sorriso a nossa cólera, alcança-nos de teu Filho o dom de desculpar,
de esquecer e de não remoer amarguras; e também o de amar e
querer bem os que não nos querem bem. Leva-nos, Mãe – como pede
São Josemaria – bem dentro do Coração Sacratíssimo e Misericordioso
de Jesus.

ORAÇÃO DE TODOS OS DIAS:

Oração a São Josemaria
Ó Deus, que por mediação da Santíssima Virgem
Maria, concedestes inumeráveis graças a São Josemaria,
sacerdote, escolhendo-o como instrumento
fidelíssimo para fundar o Opus Dei, caminho de
santificação no trabalho profissional e no cumprimento
dos deveres cotidianos do cristão, fazei que
eu saiba também converter todos os momentos e
circunstâncias da minha vida em ocasião de Vos
amar, e de servir com alegria e com simplicidade a
Igreja, o Romano Pontífice e as almas, iluminando
os caminhos da terra com o resplendor da fé e do
amor. Concedei-me por intercessão de São Josemaria
o favor que vos peço. Assim seja.
Pai Nosso, Ave-Maria, Glória.

O Site Rede de Oração agradece a sua visita!

Novena do Perdão a São Josemaria Escrivá – Linguagem do Céu
5 (100%) 163 votes
2018-04-13T19:10:39+00:00

Leave A Comment