Jesus é o nosso modelo de oração. Ele passou a vida toda em oração e rezava e em intervalos específicos durante o dia.
O Catecismo da Igreja Católica destaca:
“O Filho de Deus, feito Filho da Virgem, aprendeu a orar segundo o seu coração de homem. Aprendeu as fórmulas de oração com a sua Mãe, que conservava e meditava no seu coração todas as «maravilhas» feitas pelo Onipotente. Ele ora com as palavras e nos ritmos da oração do seu povo, na sinagoga de Nazaré e no Templo. Mas a sua oração brotava duma fonte muito mais secreta, como deixa pressentir quando diz, aos doze anos: «Eu devo ocupar-me das coisas do meu Pai» (Lc 2, 49)” (CIC 2599).
Mas por que dizemos que Jesus passou a vida toda em oração? Porque Ele está em constante comunhão de amor com o Pai.
Com isso em mente, podemos aprender com Jesus a orar. Primeiro, como próprio Catecismo explica, Jesus orou na sinagoga e no templo. Isso corresponde a uma antiga prática judaica de rezar pelo menos três vezes ao dia:
“Ao entardecer, amanhecer e meio-diaVou lamentar e reclamar,e minha oração será ouvida. (Salmo 5518)”
Jesus estaria familiarizado com esse costume e, provavelmente, participaria dele. Além disso, Jesus era frequentemente encontrado rezando antes de um grande acontecimento ou decisão:
“Jesus ora antes dos momentos decisivos da sua missão: antes de o Pai dar testemunho d’Ele aquando do seu batismo e da sua transfiguração e antes de cumprir, pela paixão, o desígnio de amor do Pai. Reza também antes dos momentos decisivos que vão decidir a missão dos seus Apóstolos: antes de escolher e chamar os Doze, antes de Pedro O confessar como o «Cristo de Deus» e para que a fé do chefe dos Apóstolos não desfaleça na tentação. A oração de Jesus antes dos acontecimentos da salvação de que o Pai O encarrega, é uma entrega humilde e confiante da sua vontade à vontade amorosa do Pai” (CIC 2600).
A oração noturna era uma das favoritas de Jesus, como pode ser visto em todos os Evangelhos:
“Jesus frequentemente se separa para orar em solidão, em uma montanha, de preferência à noite” (CIC 2602).
Portanto, além de tentar incorporar a oração em nosso próprio “ser”, devemos primeiro tentar rezar em intervalos específicos durante o dia, imitando Jesus e seu ritmo deliberado de oração.
Via Aleteia

Fonte Santuario Fatima

O Site Rede de Oração Agradece sua visita!